quarta-feira, maio 13

Não crítica : Bullying na Figueira da Foz

Vídeo gera revolta nas redes sociais


Isto continua a ser algo que parece uma novidade para muitos, e hoje toda a gente se revolta e tem vontade de agir e tudo mais. Há 14 anos atrás eu fui vitima de bullying, naquela altura o nome ainda não existia, era mais assim: Ele que se aprenda a defender, são miúdos, ou então: Uma funcionária para a minha mãe –“Nós bem o vemos a levar porrada mas não podemos fazer nada.”Ou ainda, (por parte dos agressores):”Ele tem uma cara bolachuda que só da vontade é de dar murros e como é tão protegido pelos pais ainda dá mais vontade.” No meu tempo nem com a Policia “Escola Segura “ (Aqueles 2 que para lá se passeavam eram tão úteis como uma lata de atum vazia para matar a fome) me sentia seguro, uma vez um desses polícias disse-me após fazer queixa de um espancamento: “Para a próxima dá lhes um pontapé nos tomates que isso deixa de acontecer”. Algo que é muito fácil de fazer quando se está rodeado por 3 ou 4 gajos maiores do que tu e todo o resto da turma se digna a olhar (o que é perfeitamente normal) enquanto tens os braços e pernas presos por cada um deles, muito fácil, como nunca me lembrei? 

A sociedade não estava preparada para este tipo de situações. E no meio de isto tudo quem crítico, não são os agressores que viviam numa família disfuncional e que era maltratados ou viviam em famílias aparentemente funcionais mas que não lhes era dado o devido carinho e atenção, mas critico sim, os directores os professores os funcionários os polícias, alguns pais, em geral a escola, que não foram capazes de fazer nada por mim nem por outras vítimas. Culpo a sociedade. Sociedade que incrivelmente, passados 14 anos continua a não estar preparada nem a saber lidar com este tipo de situações.

Se não fosse a estupidez destas crianças em registar e partilhar o momento nas redes sociais, isto teria passado em branco como tudo aquilo que me aconteceu e como tudo o que  continua a acontecer com muitas crianças pelo mundo fora.

Ainda hoje sinto uma grande revolta por tudo aquilo por que passei na ESCOLA BÁSICA DA QUINTA NOVA DA TELHA e esta revolta nunca ninguém me a vai poder tirar. Estas situações que ultimamente têm sido divulgadas impedem-me de continuar sem escrever aqui. Até já me sinto melhor por este desabafo.

Termino com uma frase do grande cineasta João César Monteiro no filme Fragmentos de um filme esmola “A escola é a retrete cultural do opressor”. Não podia estar mais de acordo em todos os significados que esta frase tem.

Se acharem que devem partilhar este post, façam-no. Como eu, há muitos.





domingo, fevereiro 22

And the Oscares go to....Projétor Companhia de Teatro do Barreiro

 4ª Festa com Poesia (O Amor)



E porque estou aqui para falar sobre o que realmente importa, um dia antes da cerimónia dos Òscares e a uns quantos km de distância de Hollywood aconteceu um evento que está a dar os primeiros passos rumo ao sucesso dentro do Barreiro, cidade situada na Margem Sul do Tejo.




Se juntarmos Poesia de grandes poetas Portugueses, de grandes poetas Barreirenses ou de outras localidades, musica desde o Fado até a Musica Sefardita tendo o Amor como tema principal num espaço intimista e agradável como é o caso do Auditório de Freguesia da Verderena (Barreiro) só poderíamos ter uma noite de nos encher a alma e o coração.

Evento organizado pela companhia Barreirense e que pretende apelar o interesse pela Poesia e dar oportunidade para que as pessoas possam apresentar a sua escrita ou declamar poemas dos seus escritores predilectos.

Foi uma noite de sucesso e que segundo Maria João Quaresma (Quem idealizou o projecto) será para se repetir ,sempre com um tema diferente.

Maria João Quaresma


Fiquem com fotos de alguns participantes do evento e um pequeno exerto de um momento Musical protagonizado pelo Poeta e Fadista Manuel Manços.


Luciano Barata declamando -Metade de Osvaldo Montenegro

Fátima Gonçalves cantado fado

Domingos Lobo no seu momento de leitura

Joaquim Paulino declamando um poema de sua autoria 


Lina Soares cantado Musica Sefardita


video
Eu queria cantar-te um fado por Manuel Manços

Aguardo nova festa com poesia, e para quem está a pensar ficar toda a noite a ver a cerimónia dos Oscares,fiquem com este texto de Rui Alves de Sousa ( Um Lance no Escuro).

"As minhas previsões para os Óscares: alguns filmes vão ganhar, outros perder, mas isso não interessa nada. O que é certo é que não vou perder 4 ou 5 horas a acompanhar tal seca. Durmam, que vos faz melhor. Cinema não é isto, não é preciso que o mundo acorde uma vez por ano a pensar que os filmes só começam e acabam nos Oscars. Só acontece isto no Cinema: nas outras artes não há este eventozinho que desperta esta sede de glamour disfarçado de "preocupações com a Arte". A sério. Ao pé dos Oscars, papar todas as temporadas de Anatomia de Grey até parece aceitável. Ou então utilizem essas horas para, sei lá, ver um filme. Aproveitem para despachar um épico qualquer com duração semelhante à da cerimónia, tipo o Ben-Hur ou coisa parecida. Aposto que vai ser uma madrugada muito mais bem passada."



Cumprimentos

Ricardo Gião


quinta-feira, fevereiro 19

1#Filmes da minha infância

Space Jam


Há filmes que fazem parte das nossas memórias de criança sejam por bons ou maus motivos e que nos acompanham até a vida adulta podendo serem recordados como bons momentos.
O filme Space Jam é um deles.

Dia 24 de Dezembro de 1996,véspera de Natal, muitos presentes, após desembrulhar alguns brinquedos, foi a vez de desembrulhar aquilo que era uma cassete VHS com uma capa que achei muito fixe, em baixo dizia-Inclui as duas versões: A falada e a legendada em português (Às vezes até via as 2 versões de seguida).



Nessa mesma noite fui ver o filme para a sala e lembro-me de ir para a cama bastante satisfeito. A partir dai foi ver o filme vezes e vezes sem conta principalmente ao  jantar, sempre comi muito mal e precisava de estar distraído para conseguir comer alguma coisa.

Este filme mistura personagens de "carne e osso" e personagens animadas, como protagonistas conta com o melhor jogador de Basquetebol de todos os tempos Micheal Jordan,e do lado animado com o magnífico coelho Bugs Bunny. Conta também com uma panóplia de jogadores da NBA da altura,tais como Charles Barkley,Patrick Ewing,Larry Johnson entre outros. 

Destaco também o cameo de Bill Murray no início do filme a jogar Golf e na parte final do Jogo que decidia se os Looney Toons iriam ser escravos no parque de diversões do monstro Swackhammer.



 A cena inicial do filme é educativa, a que o pequeno Micheal Jordan está constantemente a lançar bolas ao cesto sendo preciso o pai aparecer e pedir para ele parar, reforça a ideia de que um sonho é possível de alcançar desde que lutes para que o mesmo aconteça, este é o dialogo(traduzido do inglês por mim) :

James Jordan: Michael? O que estás a fazer, filho? Já passa da meia-noite!

Michael Jordan com 10 anos: Não consigo dormir, pai.
James Jordan: Pois, nem nós com todo o barulho que estás a fazer. Já chega, vamos lá para dentro.
Michael Jordan com 10 anos: Posso fazer só mais um lançamento?
James Jordan: Está bem, só um.



Um filme que serve principalmente para divertir miúdos e graúdos, pedir algo mais é difícil. 

Marcou definitivamente a minha infância.


Fiquem com o trailer

Querem ler um artigo melhor ? Procurem.

Cumprimentos